Afinal, qual é o problema? lista para um banheiro desperdício zero parte 1

Que coisa estranha é essa?
Que coisa estranha é essa?
Pra quê usar isso, se tenho uma esponja linda e colorida?
Pra quê usar isso, se tenho uma esponja linda e colorida?
Será que vai servir?
Será que vai servir? Ok, vou dar uma chance.

Preconceito tem em todo canto, né? Até mesmo contra os produtos naturais.

Fato é que para conquistar seus consumidores, os produtos industrializados e artificiais ficam mais coloridos, com mais fragrância, com purpurina e em embalagens cheias de frases do tipo “a mais eficiente”. Quem aqui já não comprou um produto super promissor e o troço durou menos do que o esperado? Várias vezes eu me senti enganada, gastando dinheiro a toa ou simplesmente abstraí e pensei “é descartável mesmo” e comprei outro.

Os produtos naturais não são tão coloridos e nem cheios de perfume. Mas funcionam tão bem quanto ou até melhor! E o mais importante, não contaminam nem você, nem o meio ambiente! Exatamente, você não leu errado. Produtos artificiais e industrializados contaminam primeiro a água/ar/solo ao serem produzidos e depois você e sua família, ao serem utilizados na sua casa. Por fim eles contaminam de novo, ao serem descartados, e sabe por que?

Tudo que a natureza produz (tudo que vem da natureza) pode ser absorvido por ela. Já o que a natureza não produz, não será absorvido e vai continuar existindo (pra sempre!).

Chega de suspense e vamos à lista!

escova para vaso

escova para vaso biodegradável

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico, arame e naylon
  • durabilidade: longa
  • alternativa: nível fácil

Escova de madeira e de fibra natural de piaçava (100% nacional). Funciona igualzinho, até acho melhor, pois as cerdas são longas e não  ficam prendendo restos de nada. Trata-se de um produto compostável, que é uma opção sempre melhor comparada às recicláveis.

$aldo econômico = mesmo preço

————

gilete descartávelbarbeador

Reciclável: depende do país onde você mora, mais provável que não.

  • material: plástico, metal e outros
  • índice poluidor: muito alto
  • durabilidade: pouca
  • alternativa: nível fácil

Barbeador de inox. É seguro, dura a vida toda e as lâminas são 100% recicláveis. Nossos pais e avós não tinham nenhum problema com ele, até inventarem  o  descartável.

$aldo econômico = alto (só precisa de um pacotinho de lâmina por anos)

———–

img_4517

coletor menstrual

Reciclável: não

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico, algodão, naylon, fragrâncias, químicos, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível fácil

Coletor menstrual de silicone que não solta químicos no seu corpo, como faz o algodão, não vaza e nem prolifera bactérias. Basta lavar direito e a durabilidade é indeterminada. Abra a cabeça, confie e não desista 😉

$aldo econômico = alto (em 7 ciclos se paga o coletor)

———–

papel higiênicoimg_4521Reciclável: não

  • índice poluidor: depende do tratamento de esgoto da sua cidade
  • material: papel, fragrâncias, químicos, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível médio

Chuveirinho e toalhas para secar. Não, não é nojento! E a toalha pode ser compostável. Ainda não achei papel higiênico orgânico no Brasil, mas essa é uma ótima alternativa.

$aldo econômico = alto (nem vai mais gastar com o papel)

———–

 

esponja de naylon

esponja marinha natural

 

 

 

 

 

 

 

 

 

esponja de jutaluva de banho

Reciclável: depende do material e do seu país, mas muito provável que não

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico, naylon, químicos, tinta, fibras naturais, entre outros
  • durabilidade: longa
  • alternativa: nível fácil

Naylon é tipo plástico – uma praga! Toalhas

velhas costuradas, esponja marinha (comprar de local certificado) e esponja vegetal são ótimas alternativas e compostáveis também!

$aldo econômico = alto se reutilizar toalhas e esponja marinha. A esponja vegetal é mais barata. Mesmo que dure menos, é compostável e não agride o meio ambiente. Obs: você pode plantar em casa (tchanan!)

———–

img_4520saboneteira de cerâmica

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico
  • durabilidade: longa
  • alternativa: nível fácil

Saboneteiras de bamboo (compostável), inox (dura eternamente), cerâmica (é natural, mas não é compostável), vidro (total reciclável) entre outros.

$aldo econômico = alto, pois as alternativas duram muito mais.

———–

disco de algodão

Reciclável: não

  • índice poluidor: muito alto
  • material: algodão, químicos, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível médio

Para tirar maquiagem basta utilizar um disco de crochê. Não machuca a pele e dá pra lavar e reutilizar. Esse na foto foi minha mãe que fez, pois sou uma negação em crochê e tricô. Se no seu caso, sua mãe não puder te ajudar, você pode encomendar ou se aventurar por tutoriais na internet 😉

$aldo econômico = alto, pois os discos são reutilizáveis.

———–

rodo de pia

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico e borracha
  • durabilidade: média (a borracha se desfaz facilmente)
  • alternativa: nível fácil

Esse rodo de box é bom pra diminuir a humidade do banheiro. Uma toalha velha cortada e costurada vai absorver toda água igualmente. Dura muito mais e pode ser compostável, se o tecido não for sintético.

$aldo econômico = alto

———–

escova de denteimg_4132

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico, naylon e borracha
  • durabilidade: pouca
  • alternativa: nível médio pra difícil

Escova de bamboo e naylon de origem vegetal. O bamboo é compostável. Esse naylon é reciclável e, por ser de origem vegetal, se reintegra à natureza com menos dificuldade. Ainda não temos produção no Brasil, mas dá pra comprar por sites daqui.

$aldo econômico = médio, depende do site e do câmbio. Mas você já economizou tanto com os itens acima 😀

———–

escova de limpeza

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico e naylon
  • durabilidade: longa
  • alternativa: nível fácil

A escova para limpeza geral é igual a escova de vaso sanitário, mas na versão menor. A parte de metal que segura as fibras já é reutilização de latas e pode ser reciclada.

$aldo econômico = mesmo preço

———–

lixa de unha

lixa-de-vidro-santa-clara-ref2449

 

reciclável: algumas partes

  • índice poluidor: baixo
  • material: papelão, areia, fita adesiva ou cola
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível fácil

Existem algumas alternativas como as lixas de metal e as de vidro. Tem durabilidade indeterminável e podem ser inteiramente recicladas.

$aldo econômico = alto

———–

 

img_4545nasalpote

 

 

Reciclável: sim

  • índice poluidor: muito alto
  • material: plástico e o soro
  • durabilidade: até o soro acabar
  • alternativa: nível médio

Se for para limpar as narinas, o Nasalpote é perfeito. Tem vários modelos, inclusive de silicone.

$aldo econômico = alto

Itens que (quase) não têm substituição:

Algodão em tufos

algodãoalgodao-organico1

Reciclável: não

  • índice poluidor: muito alto
  • material: algodão, químicos, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível difícil ou nível fácil pra quem quiser desapegar

O ideal seria usar algodão orgânico, que não usa agrotóxico na plantação, nem mão de obra escrava e nem litros e mais litros de água durante o branqueamento (por isso o nível difícil). Eu não uso algodão (por isso nível fácil) 😛

———–

conoteneohrenreiniger_z2

Reciclável: teoricamente a parte de plástico

  • índice poluidor: muito alto
  • material: algodão, químicos, plástico, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível difícil ou nível fácil pra quem quiser desapegar

Cotonetes são uma controvérsia. Minha mãe diz pra usar, mas os médicos aconselham o contrário. Eu não uso mais.  Tem esses de inox, pra quem faz muita questão. Na boa, lava no banho e seca com a toalha que você será igualmente feliz 😉

———–

esparadrapo micropore

img_4572Reciclável: somente a embalagem de plástico

  • índice poluidor: muito alto
  • material: algodão, químicos, plástico, entre outros
  • durabilidade: descartável
  • alternativa: nível difícil ou nível fácil pra quem quiser desapegar

Eu só usava esparadrapo pra colocar no calcanhar e não fazer bolhas com sapatos apertados. Então eu me livrei desses sapatos, porque não faz sentido vestir algo que me machuca (como nunca pensei nisso?!). Para curativos pode ser necessário. Ou seja, reduzi o uso desse item até que seja imprescindível. Vamos fale sério? Tem coisa mais mal feita que esparadrapo e ban-daid? Ou arranca a pele, ou não adere e sai toda hora! Mas como existe uma versão vegetariana para todo prato, também existe versão green. Essa foto é de um band-daid biodegradável. Ele some completamente em 4 anos. Cade a versão nacional … algum empresário me ouvindo?

———–

remédios

img_4573

reciclável: somente a embalagem de papel. As que entram em contato com os remédios não são recicláveis.

  • índice poluidor: muito alto
  • material: todos os possíveis
  • durabilidade: até ser todo utilizado
  • alternativa: nível difícil ou nível fácil pra quem quiser desapegar

Complicado, porém não muito. Resfriado e faringite eram frequentes. Depois que adotei a alimentação natural (somente comida de verdade, e nada industrializado) eu nunca mais fiquei doente. Isso faz um ano. Uma vida saudável ajuda muito (praticar atividade física, dormir e ser feliz) e eu acredito muito nas alternativas naturais (chás, infusões, bolsa de água quente/fria, e alguns alimentos) para pequenos males como dor de cabeça, dor muscular, resfriados leves etc. Mas, às vezes não tem jeito. O problema é que sobra muita coisa. Que tal doar o que sobra? Melhor do que ficar na gaveta sem uso e poluir o meio ambiente em vão. Que tal?

Afinal, Karin, qual é o problema?

Sobre o índice poluidor: deve-se levar em consideração a matéria prima utilizada, a quantidade de energia, água e químicos adicionados durante a criação desses produtos e a capacidade de ser reciclado/compostado após o descarte. No caso de produtos de origem natural, eles se reintegram à natureza e, com uma ajudinha extra nossa, de maneira até mais rápida. O metal e o vidro são 100% recicláveis, mas o plástico não ! 

Sobre o plástico: é derivado do petróleo, que já polui muito na hora da extração e refinamento e gasta muita água para ser produzido (falando muito resumidamente). Ele não pode ser eternamente reciclado, pois vai ficando mais frágil durante esses processos até se tornar inutilizável. Nesse momento, ele vai parar no lixão, ou mar e fica no meio ambiente por muitos mil anos. É mentira que ele se decompõe em 450 anos como algumas empresas dizem. Por isso o plástico é um grande problema. Olhe a sua volta, na sua casa… tudo é de plástico! Pense em quantos copos descartáveis você já usou, quantos canudos e talheres, quantas garrafas d’água e refrigerante…

Por isso é de extrema importância que haja estímulo da criação de alternativas ecológicas, mas isso só acontecerá se nós repensarmos nossos hábitos de consumo e tivermos consciência do que consumimos.

A parte 2 dos produtos do banheiro sai no próximo post. Shampoo, hidratante, esmalte, creme de barbear entre outros, serão o tópico principal! Acompanhe pela página do facebook os links de empresas e produtos sustentáveis que vou divulgar 😉

Talvez você também goste

9 Comentários

  1. Eu ainda não encontrei uma saída para o protetor diário de calcinha. Quanto ao absorvente já o troquei pelo coletor mentrual.

    1. OI Adréa 🙂 Tem alguns protetores diários reutilizáveis. Minha mãe usava uns de pano há muitas décadas passadas, antes de aderir aos descartáveis rs. Agora os hábitos estão voltando. Espero que vc encontre uma marca legal.
      Abs

  2. Os itens de limpeza pra banheiro (as escovas de fibra), pode postar link (se houver) de onde podemos encontrar. Acho que na minha cidade não deve ter não.

    1. Oi Adenize,
      escovas de piaçava costumam ter em feiras livres ou em lojas especializadas em faxina. Também tem pequenos produtores que vendem na rua (ambulantes gritando olha a vassoura rs). Sempre tem, é muito comum. Só não vemos no meio de tanto plástico.

  3. Já fiz várias trocas dessas e deu super certo! As únicas que ainda são difíceis pra mim são a do papel higiênico, algodão e alguns remedios. Pra alergia/rinite numca mais usei desde que comecei a fazer lavagem nasal com água e sal marinho), mas ainda uso anticoncepcional e alguns remedios/material pra curativos para um problema na perna, e ainda não achei a solução idela quando oreciso usar! Mas sigo procurando melhorar! 🙂

    1. OI Ana! Que bom que já teve sucesso. Eu entendo que o papel higiênico seja uma adaptação. Você pode tentar algumas vezes com o chuveirinho e secar com uma toalha, até se sentir a vontade. É um processo mesmo. Sobre o algodão, ele costuma ser um veículo para passar outra coisa. Às vezes uma garrafinha de vidro com dispositivo em spray resolve, mas depende para que você precisa do algodão. É assim mesmo, aos poucos vamos abrindo o olhar e enxergando outras possibilidades! Já está dando certo, vai ficar cada vez melhor 😉

  4. Karin, gostei muito do post, entretanto senti falta de links onde possamos comprar esses produtos! Beijos 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *