Área de serviço – Oh my God! Gatos

Oi, meu nome é Cheddar. Minha mãe me resgatou do lixo.
Eu cresci e fiquei saudável. Quando eu faço besteira, minha mãe diz que vai me levar de volta para o lixão!
Não nego minhas origens. Minha cama é até de upcycling!

 

 

 

 

 

 

 

Eu amo meus gatos! Sou babona mesmo! Me considero mãe e tudo! Minha gata, Blanche, já salvou minha vida (looooonga estória) e já deixei de fazer várias coisas, pois não havia ninguém para cuidar deles. Então eu juro muito que sempre desejo o melhor para meus bichanos. Sabendo de todo esse amor, existe toda uma indústria pet que te faz gastar muito dinheiro, gera rios de lixo e te transforma num consumista animal! Aqui eu inaugurei um novo mantra. Lembram do – recusar, reduzir, reutilizar – dos outros posts? O mantra da vez é: recusar, pesquisar e se liga que o consumista aqui é você e não seu gato (huahauhauh)!

Segue lista para um gato que gera menos lixo, economiza bufunfa e continua nos amando igualmente 😉

Cama e Acessórios

Tapete simples, no lugar de um arranhador novo todo ano.

Toda vez que a gente entra num pet shop, dá vontade de sair comprando um monte de coisas, né?! Aí a gente compra, achando que os bichos vão amar. Só que gato é diferente. Eles dormem e brincam com o que querem e as chances dele não se interessar pelo que você trouxe são bem grandes. Então eu parei de forçar bolinhas coloridas, bichinhos, luvas engraçadas ou qualquer outra coisa. Minha gata ama brincar com bolinha de papel. Sim, tão simples! Reutilização de flyer que os entregadores de pizza enfiam na minha caixinha de correio. Um saco, detesto e não consigo me livrar. Bom, ela ama. Mas fiquei atenta para ver se engoliria e não, ela só estapeia até sumir debaixo do sofá. Eu cato e reciclo depois.

Já o Cheddar, gosta é de atrapalhar as brincadeiras da minha gata (aff, meninos…). Ele também ama barbante ou qualquer cordinha dando sopa. Eu tenho barbante de algodão cru em casa e amarro pra ficar pendurado. Brinquedos de plástico, borracha, ou material sintético viram micro plástico e podem ser engolidos ou viram lixo.

O arranhador é um tapete de sisal. Reparem que a parte de trás não é emborrachada ou plastificada por inteiro! Assim, não dificulta tanto na hora do descarte. Quando estiver desgastado, poderá ser compostado ou se biodegradará (vai levar um tempinho). Barbantes, cordas de sisal e fibras naturais podem ser compostados, depois que desgastarem. Fora que não são tóxicos.

Gatos escolhem onde dormir. Eles gostam geralmente de ficar em caixas ou no alto.

A cama foi por acaso. Meus gatos nunca tiveram cama específica. Eu peguei emprestado de um cachorro de uma amiga e eles nunca deitaram nela. Até que reparei que as roupas limpas no cesto estavam sempre com pelo. Resultado, o cesto de roupa limpa virou a caminha e eles são APAIXONADOS por essa caixa de frutas de papelão também. Recomendo altamente dar caixas de papelão para felinos. Eles amam! Além de reciclável, não gruda pelo!

Ração

Melhor seria se a embalagem fosse de um único tipo de plástico. Mas todas no mercado são assim.

Ouço falar de comida natural para cachorro há bastante tempo. Fiz uns testes com meus gatos, mas eles não aceitaram nada. Gostam bastante de mamão! O Cheddar chega a ficar louco, mia o tempo todo e até cava entre meus descartes orgânicos até chegar no mamão. Coisa de louco! Metabolismo de gato é mais complicado do que de cachorro. Infelizmente eu ainda compro ração pronta. O saco tem o símbolo de reciclagem, mas eu não gosto de dar ração para eles. Essas empresas grandes colocam muito sódio, corantes e aromatizantes artificiais. Além disso, são empresas bem corruptas, tipo uma Nestlé felina. Enfim, eu realmente não achei solução pra isso ainda. Se alguém souber, pleeeeeease me manda e-mail!

Banho e tosa

Eu não dou e nem nunca dei banho e tosa nos meus gatos. Já vi essa cena no pet shop uma vez e tive vontade de gritar “PPPPAAAAARRRRRRRRAAAAAAAAA. STOOOOPPPPPPP, pelo amoooorrrrrrr”. Sorry gente, mas achei péssimo. Gatos não gostam disso, muito menos daquele barulho de secador industrial louco! Eles colocam tipo uma focinheira que tapa até o olho. Gato se lambe o dia todo. Passa 1/3 do dia se lambendo, 1/3 do dia dormindo e o outro (no meu caso) pedindo mamão ou ronronando. Claro que se cair graxa nele é uma coisa e se você escolheu um gato que fica cheio de nó no pelo, aí o ideal é você mesmo pentear. Maaaassss, enfim. Também não estou aqui para julgar ninguém. Só nunca mais quero ver aquela cena da pet shop novamente.

Areia

Ok, calma! Vou falar da areia.

Eu usava aquelas de argila, super do mal. É extraída de montanhas ou encostas e não se regenera exatamente. Demora muito e da forma que é retirada, não dá tempo. Também leva muita química e por isso não pode ser jogada no vaso. Também pode entupir a tubulação, por se transformar tipo num lodo. A Carol, minha roomie, tem uma gata. A Mimi faz xixi no jornal. Pasmem! Sensacional! Existem várias opções de menor impacto no meio ambiente.

Gato ou hamster? rs

Tem os de grãos de madeira (tipo de hamster), mas meus gatos detestaram e achei bem caro, pois não rende nada. Fica bem molhado e escorre. Tem flocos de serragem. Só passar numa marcenaria e pedir. Sai de graça. Mas tem que tomar cuidado com a serragem de compensado. O ideal é ser de madeira pura, pois o compensado leva cola e pode ser que fique resíduo nas patas dos felinos. Mas até que funciona bem. Deve ser descartado como rejeito, ou seja, faz um baldinho de jornal (nada de sacola plástica, hein!) como mostro no post anterior, deposita ali e descarta no lixo comum. A madeira é biodegradável, mas demora muito tempo para isso e não dissolve. Se colocar no vaso, vai demorar muito para se decompor. Não curti essa indicação deles de jogar no vaso, sinceramente.

Créditos: foto retirada do blog Gatinho Branco

Aí tem essa outra versão de jornal. Eu não testei, mas fiquei interessada. É uma técnica parecida com reciclagem caseira de papel. Consiste em transformar o jornal em fibras, secar e usar dessa forma mesmo. Eu só trocaria o detergente por sabão de coco do (post cozinha desperdício zero – limpeza do bem), levemente derretido. Também vira rejeito, mas o jornal se biodegrada mais rapidamente que a madeira e o custo também é zero, já que eu posso pegar dos vizinhos. Vejam a técnica nesse blog Gatinho Branco link e me contem se curtiram. Vou testar em breve.

Crédito: Foto retirada do site Cachorro Verde

Também tem essa outra técnica reutilizando pedrinhas de cascalho. Sob o ponto de vista consumo/descarte é o melhor. Você consome o cascalho uma única vez, não gera descartes e o xixi vai todo para o vaso. A água de limpar a caixa é a mesma praticamente. Também não testei ainda. Fiquei meio desconfiada sobre a higiene em tempos menos ensolarados. O ideal é deixar secar ao sol mesmo e se não secar? Mas acho que vale a pena a tentativa. Dá pra reutilizar as pedrinhas em vaso de planta, caso não dê certo com os bichinhos. Veja nesse link do site completão sobre dogs and cats Cachorro Verde .

Opção mais bem aceita por enquanto.

A opção escolhida aqui em casa foi o grão grosso de tapioca. Parece um sagu e eu compro a granel, reutilizando os sacos antigos de areia sanitária. Levo até a loja e prendo com grampo de secar roupa. Eu pago em média uns 40 reais por mês para os meus dois gatos. Antes eu pagava R$25,00 numa areia de argila bem furreca que deveria ser tipo a mais venenosa do mercado. É mais caro? Sim, mas não faz uma diferença tão exorbitante assim (uma sessão de cinema ou duas caipis a menos no mês, vou sobreviver), pode jogar no vaso sanitário e ainda consigo comprar sem embalagem. Não recomendo usar farinha de mandioca, por ser muito fina. Faz sujeira demais (muitas pegadas de patinhas pela casa) e é muito pó junto, vai que o gato inala aquilo?!

Funciona assim. O cocô ou limpo com uma pá cheia de frestas. Os grãos se soltam e despejo no vaso. Ali eu dou descarga. Os torrões (ficam torrões meeeeeesmo) de tapioca eu despejo no vaso e deixo por algumas horas. Ele dissolve um pouco mais e fica melhor de dar descarga. Eu faço isso somente de manhã. Reutilizo água que sai da máquina de lavar pra essa descarga ou acumulo aquele 1 min de água fria num balde (antes da água esquentar, não temos coragem de enfrentar a cachu gelada…) e despejo pra não ficar usando água limpa extra o tempo todo.

Eu adaptei essa técnica de duas referências. Primeiro do blog 1 Ano sem Lixo link  (versão de farinha que não deu muito certo, mas o grão de tapioca funcionou melhor). Aí fui a trás de marcas na pet shop e achei essa do Garfield. 

CARA PRA CARACA!!! Sério! Na época estavam escritos os ingredientes. Lembro muito bem que constava “grãos de cereais”, lembro perfeitamente. Fui procurar pra mostrar aqui e retiraram do rótulo. Agora consta somente “ingredientes naturais”, mas na versão Katbom  link  e Hello Kitty link  tem detalhes a mais. Mesmo assim fui atrás da CEDAE pra saber se podia jogar mesmo no vaso. Eles tentaram me enrolar pra caramba. Sério, ou era incompetência ou não queriam se comprometer. Primeiro disseram que se constava “biodegradável”que podia. Depois disseram que não podia. Aí eu perguntei “Por que? Se comida do triturador pode, por que grão de tapioca, que é comida não pode?”. Depois disseram pra falar com a empresa produtora. Aí lá fui eu novamente “Mas eles podem estar mentindo. Eu quero saber se a água da minha cidade estará sendo comprometida ou qual o posicionamento do órgão oficial. ” Aí disseram que não podia jogar no vaso, pois poderia entupir. Ou seja, entupir tubulação é uma coisa, contaminar a água ou dificultar o processo é outra!

Oh país, hein! Nem o órgão que cuida da água sabe dizer o que pode ou não pode, aff! Essa coisa era pra ter sido aprovada pelos órgãos específicos, não?! Se está no mercado, foi aprovado, não?! Foram feitos testes, não?! Minha opinião depois disso é que pode jogar no vaso, mas cabe a cada um escolher. Quem quiser, me pede os e-mail que encaminho para análise de vocês, ou procurem o SAC da Cedae e ajuda aê, a desvendar o mistério.

O Mantra – recusar, pesquisar e se liga que o consumista aqui é você e não seu gato, funciona bem. Toda vez que entro na Pet Shop é realmente só para comprar a ração. Nunca mais gastei dinheiro com nada extra e supérfluo. Sobra só a embalagem da ração mesmo, mas quem sabe também não consigo dar um jeito nisso.

OBS:  Antes de comprar um animal, considere adotar. Cuidado com criadores e canis. Veja se você realmente tem tempo para dedicar-se ao seu bichinho. Se não tiver condições, ajude instiuições. Você pode ajudar a cuidar, passear ou até doar verba. Por menos animais abandonados e por menos lixo gerado com essa indústria pet louca!

Próximo post será sobre meus outros bichinhos: Minhocas (compostagem caseira) 😀

Talvez você também goste

2 Comentários

  1. Olá! Tudo bem? Gostei mt do teu post. Vou aderir aos grãos de tapioca pra testar…
    A ração eu compro a granel em zona cerealista, da mesma marca. Bem mais barata, mas eh bom atentar pra comprar de lugares que mantém ela fechada, ela já aberta pode ter bichinhos, ou tb pode já n ficar saborosa pra os gatos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *