Chegamos na sala de estar, socorro!

Sou maravilhosa, barganhei esse cabo e foi quase de graça!
Ué, eu já tinha um desses?
A que ponto eu cheguei?!?!

 

 

 

 

 

 

 

Aos 19 anos eu saí de casa. Para desespero da minha mãe, eu nem busquei o resultado do vestibular, pois já estava decidida a sair do país. Em Berlim é muito fácil arrumar um lugar para morar, então em 2 anos, eu me mudei 4 vezes (huahuahua). Fui para Alemanha com uma única mala pesando 40Kg. Já a caminho da quarta moradia, mal conseguia dar conta da mudança! Sempre me perguntava: Como eu tenho tantas coisas? Eu não compro nada… HAHHAHAHAHAHHA aquela ingenuidade, que saudade dela! Nem vou enrolar vocês com a desculpa de ter muitos livros e muito menos alegar que roupa de frio (lá é mega muito frio) pesa e faz volume. Está mais do que comprovado que somos gastadeiros! Moderados ou assíduos, assumidos ou não assumidos, quando nos damos conta, já era!

E a sala de estar, o que tem a ver com isso? Já repararam como que não importa o tamanho da sala, esse cômodo é campeão em acumular um monte de coisas com enorme potencial de acabar no lixo? Pois é, mesmo toda a minha experiência em mudanças não foi suficiente, mas hoje, como adepta do Desperdício Zero e do mantra (recusar-reduzir-reutilizar-reciclar), tenho muito orgulho de apresentar uma sala com máxima redução de lixo (yeah). Vamos a lista!

Continue Reading