Composteira Doméstica – SIM é possível!

Bora, friend! Buffet está servido;)
Unidas venceremos.
Não gosta de mim, mas come miojo, né?

 

 

 

 

 

Venho aqui, através desta, dizer que meu passado me condena. Sim, cometi crimes em série! Matei muitas minhocas já na vida. Não quero culpar os sites ecológicos e nem os blogs de “sustentabilidade” que sempre passaram a maior tranqüilidade em seus textos, como se tudo fosse lindo e tranqüilo. NÃO É!!!! Compostagem doméstica é tipo coletor menstrual. Na teoria tudo é lindo e você pode dar sorte de acertar de primeira. Mas, as chances de você errar são grandes, vaza tudo, você se desespera e não sabe o que fazer a não ser jogar tudo fora. OPA! Calma lá que esse post demorou, mas foi por uma boa causa. Errei muito por vocês e agora, com todas as manhas, segue um guia completão no melhor estilo – eu composto, tu compostas 😛

obs: sorry meninos, não achei analogia melhor para a composteira. Procurem se informar sobre os coletores! Thanks

Esse post é sobre vermicompostagem, ou seja, compostagem com minhoca, em sistema de caixa. Antes de começarmos, vamos abrir a cabeça.

  • 250 mil toneladas de lixo são produzidas diariamente no Brasil.
  • 50% do que vai para os aterros sanitários e lixões no Brasil é descarte orgânico, ou seja, dá pra resolver praticamente metade do problema aqui.
  • Matéria orgânica sem se decompor propriamente libera também gás metano, pior ainda que o tal CO2 dos inferno.
  • Compostagem é um processo que existe antes mesmo do homem. Acontecia de forma natural e depois de forma sistematizada, por nós. Mas perdemos esse costume e deu no que deu.
  • Sim, haverá mais do que minhocas. Mas não é o fim do mundo.
  • Nada de nojinho que a gente pega em coisa muito pior, né?!
  • Minhocas não são sujas, pelo contrário. 
  • Devemos ser gratos às minhocas que nos fazem o favor de resolver grande parte do nosso descarte orgânico. Sério, gratidão eterna!

Ok. Após esse choque de realidade, vamos começar. Não vou falar aqui termos muito técnicos. Isso eu deixo para os sites especializados e ebooks mundo a fora. A compostagem sem minhoca aceita algumas sobras que as minhocas não gostam, no entanto ela é mais lenta e, na minha opinião, não é muito legal para dentro de casa. Se der algo errado, ela dá mal cheiro mais forte e isso assusta a galera ou atrai insetos. Um grande erro que todos cometem é achar que minhoca é lixeira e pode jogar tudo dentro. NÃO!

O que não pode?

Primeiramente e mais importante, a terra consegue dar um jeito em tudo que ela mesma produz, ou melhor, tudo que vem da terra, pode retornar a terra. Então, matéria orgânica volta a ser matéria orgânica. Isso não inclui plástico ou fibras sintéticas por exemplo, nem produtos químicos ou corantes artificiais. Além disso, na natureza cada um tem seu papel. Existem vários tipos de minhoca. Elas e outros bichos são encarregados para resolver um tipo diferente de matéria orgânica. Por exemplo, animais carnívoros comem carne, urubus e algumas aves (entre outros) comem restos dessa carne, moscas e insetos se encarregam do final. Minhoca não come cadáver nem osso. Por tanto, não pode carne no minhocário. Também não adianta jogar o queijo melado e azedo, macarrão, comida cozida ou temperada e nem o pão ressecado. Nada disso vem da natureza, mas sim é um processado desenvolvido pelo homem. Micróbio come isso (nos fazem esse favor), mas minhoca não. Por fim, alimentos ácidos como frutas cítricas. Elas contém óleos essenciais e ácido cítrico e alteram demais o PH da terra (ambiente impróprio) e as minhocas não agüentam. “Mas Karin, limão e laranja tem na natureza!” Sim, mas na natureza, a minhoca tem pra onde fugir e na sua casa ela está presa entre quatro paredes, ou seja, um mini eco sistema fechado e ela não vai ter para onde fugir.

Sobre minhocas

Para compostagem utilizamos as minhocas californianas, pois essas comem o tipo de descarte que geramos (outras não comem vegetais, por exemplo comem só terra). São vermelhas e aneladas. Elas comem matéria orgânica vegetal. Comem muuuuuito (super me identifico) e por isso o processo acelera bem. Elas são hermafroditas. É só grudar uma na outra que a mágica acontece. Sem preconceito e nem dor de cabeça extra. Se reproduzem bem e com isso, basta um punhado pra começar. São muito sensíveis à luz, ao calor e ao ar livre. Ou Seja, nada de sol, nada de ambiente seco (terra bem úmida) e nada de ficar fora da caixa. Se não estiver legal para elas, vão tentar fugir.

Sobre ansiedade

Muita gente acha que leu e já entendeu tudo. Minha maior crítica aos sites e blogs é passar fórmulas. Não tem fórmula. Cada lugar vai ter características diferentes como clima, umidade, vento, descartes etc. Por isso, o ideal é começar devagar. Colocando poucas coisas, poucas mesmo! Observar primeiro, mesmo que para isso, você ainda descarte coisas no lixo comum. Mas é melhor do que dar errado e se assustar. Você terá que observar mesmo. Paciência é o grande segredo da compostagem caseira.

O que pode dar errado?

Se estiver seco demais, úmido demais ou se a terra estiver ácida demais, podem acontecer algumas coisas.  Na caixa existem outros micro organismos, alguns perceptíveis e outros não. É normal! Mas se tiver muito visível um único tipo de bichinho a mais, pode ser indício de algo desregulado. Mal cheiro também é outro sinal  ruim (o cheiro normal é de terra molhada, nem ácida nem nada). Minhocas tentando fugir (elas vão para a tampa da caixa ou passar para as caixas de baixo) quer dizer que há algo errado. Ou vão fugir e morrer ressecadas, ou vão morrer na caixa mesmo e você vai ver que não tem mais minhoca. Pode se preparar, pois é normal acontecer isso com navegantes de primeira viagem.

Moscas e outros insetos

Pode haver outros bichos também. Na maioria das vezes eles vem no composto orgânico. Dica: adquira um composto que seja de compostagem sem minhoca e que não tenha esterco (grandes chances de haver ovos de insetos). Tive problemas com aquelas moscas da banana (Drosófilas) e tem umas mais chatas que são cinza e um pouco maiores. A larva delas é ótima para compostar tudo rapidinho. Mas se multiplicam muuuuuito rápido e vamos combinar que não é agradável. Quando isso acontecer, você vai ter que controlar a praga. Eu fiz da seguinte forma: raquete de mosquito e controle na tampa. Peguei uma raquete emprestada no app Tem Açúcar? e usava de manhã e a noite. Abria a tampa da composteira já preparada mesmo e fritava tudo. Na parte de dentro da tampa ficavam muitas larvas acumuladas. Eu passava água no tanque e depois ainda pegava pedacinhos de jornal e tirava umas perambulando por cima da terra. Você também tem a opção de descartar a terra e começar do zero, mas eu acho muito melhor aprender de uma vez a controlar a praga. Só aconteceu uma vez comigo e depois nunca mais. Sempre bom ter um crush biólogo ou bióloga 😉

Sistema

Eu uso um da Morada da Floresta tamanho G link. Sou vegetariana e divido meu apê, achei melhor esse tamanho. Infelizmente são de plástico. Resistente, porém, após  um ano, a tampa já está ressecando. Também acho o compartimento de baixo grande demais. Mas, ela pode ser empilhada com mais 2 caixas e para isso, a base precisa ser resistente mesmo. Existem outros tamanho e formatos. Eu não curto muito o sistema de baldes redondos, pois prefiro espalhar os descartes ao invés de empilhar. Basicamente vocês precisam de 3 caixas. A de baixo para o chorume e as de cima e do meio vão revezar. Enquanto a de cima enche, a do meio espera a hora de ir pra cima.

Meu minhocário escondido entre mudas e berçário de plantas

Existem vários vídeos na internet de como fazer um minhocário. Mais importante é: caixas empilháveis e encaixáveis (sem sobrar espaço ou frestas), furar as laterais com furos pequenos (circunferência menor que da minhoca). Furar o fundo das caixas do meio e superior com furos mais largos (para as minhocas passarem de um andar para outro), tampa e um tijolo ou cano.

Caixa de baixo. Cai um pouco de terra pelos furinho. Esse líquido é um pouco de chorume.

A caixa inferior deve ter uma torneirinha com boa vedação interna de anel de silicone. A caixa do meio vai receber uma camada de composto orgânico com um pouco de terra e humus. Isso forma uma cama preparatória para as minhocas que eventualmente podem cair da caixa de cima.

Caixa do meio. Preparação do forro no fundo, ou cama de minhoca.

O tijolo ou cano deve ficar na caixa do meio, em pé, encostando no fundo da caixa superior. Assim, as minhocas que caírem podem subir de volta para a caixa de cima. A caixa de cima vai receber a mesma cama preparatória da do meio, ou seja, composto ou húmus/terra, mas vocês vão já colocar as minhocas. Importante é deixar úmido, não pode ressecar essa cama.

Do que você vai precisar?

Descarte orgânico

Descarte orgânico de 1 semana. Fiz a louca e comprei 11Kg de melancia.

Presta atenção nessa dica incrível que moi vai passar para vocês! Não joguem os descartes diariamente. Só depois que vocês já estiverem experts na compostagem. Comecem picotando os descartes e guardando num pote, no congelador, para não dar moscas. Retirem a cada 7 dias e deixem descongelar. Posicionem os descartes em montinhos não muito altos. Em seguida, vem as camadas.

Composto Orgânico

Composto Orgânico, ou seja, descarte orgânico já compostado!

Nesse composto existem macro e micro nutrientes que vão ajudar na decomposição dos descartes. É fundamental, principalmente na fase inicial da composteira. Eles vão ajudar a dar o ponta pé inicial. Eu uso como segunda camada, logo em cima do descarte orgânico.

Folhas secas

Folhas secas. Bem secas. Deixe num balde secando bem até ficarem quebradiças só de apertar.

Terceira camada. Importante vocês saberem que a compostagem é um processo que envolve nitrogenio x oxigenio x carbono. As camadas representam essa relação que deve ser balanceada. Você vai saber balancear, através da observação mesmo. Hoje eu já sei se precisa de mais de uma ou outra camada, só de olhar.

Jornal

Jornal picado do vizinho.

Muita gente não usa, mas eu não vivo sem. Peguei essa dica de muitos sites e blogs gringos. Todos usavam e eu não entendia ao certo. O jornal picado funciona justamente nessa relação do trio que falei acima. Não precisa ser jornal, pode ser papel kraft, saquinho de pão e até papel branco ou guardanapo de papel (que não esteja cheio de molho de comida). Eu pico e uso ou como terceira camada (antes das folhas) ou como quarta camada (depois das folhas). Detalhe que meu minhocário só passou a funcionar bem mesmo, após essa técnica.

Grama seca

Grama seca ou melhor ingrediente!

Quem tiver acesso a esse ingrediente, pode se considerar salvo! Funciona lindamente bem, tanto no lugar das folhas secas, mas principalmente como camada final, por cima de tudo. Evita as moscas maravilhosamente bem, pois abafa a parte de cima, mas ainda deixando o ar passar. Assim fica impróprio para larvas, mas mantém o funcionamento do sistema. Eu amo MUITO grama seca.

Garfo de jardinagem

Se tiver essa ferramenta, não precisa de luvas descartáveis 🙂

Entre uma semana e outra, é primordial revirar as camadas. Assim você oxigena o que já está na caixa e prepara para o que vem. Eu só reviro no dia antes de colocar novos descartes orgânicos. Como já estou safa e a caixa funcionando bem, deixo lá quietinho por 6 dias. Mas recomendo a vocês, darem uma olhada na caixa antes. Abram a tampa e vejam se não há minhocas tentando sair ou moscas voando pra fora. Essa ferramenta é ótima!

Minhocas

Minhocas californianas, ou minhas atuais melhores amigas!

Eu comecei com umas 100. Morreram todas. Depois comprei 70 e morreram também. Aí veio a grama seca e o jornal e as poucas que eu surrupiei da minha mãe, hoje são mmmmmmuitas e lindas e saldáveis!

Passo a passo

Assim está o minhocário 7 dias após o descarte anterior.

Vista de cima, logo que você tira a tampa.

Eu retiro a grama seca cuidadosamente para reaproveitar o que ainda está seco.

Revirando para oxigenar.

Então eu reviro, onde coloquei a camada anterior.

Reparem na suculência

Deve estar com esse aspecto úmido. Se você apertar a terra, devem sair umas gotinhas. Mas não é para estar encharcado, nem pra apertar a minhoca.

Vamos ajudar as amigas e cortar bem cortado.

Camada de descarte orgânico. Como eu tinha muito, fiz tipo um tapete mesmo.

Primeira camada de composto sobre o descarte orgânico.

Polvilhar o composto. Eu uso 1/4 de proporção, ou seja, 1 parte de descarte orgânico e 1/4 de composto (como se você usasse 4 latas de leite moça para um doce e usasse essa mesma lata para medir chocolate em pó na receita)

Segunda camada de jornal

Então eu uso mais 1/4 da medida de jornal picado por cima.

 

Terceira camada de folhas secas.

Por fim vem a camada de folha seca picada. Eu uso 1/2 medida de folha seca (ou seja, 1/4 composto + 1/4 jornal + 1/2 folha seca = 1 medida de descarte orgânico). Se a caixa começar a desregular, pode ser que precise de mais folha, ou mais jornal ou até de borrifar água. Você realmente vai ter que começar e observar.

Terceira camada ou ingrediente secreto!

Camada de grama seca por cima. E a surpresinha final, um folha de jornal por último.

Essa camada ajuda também a reter umidade e faz a prevenção final contra mosquinhas.

Chorume

Meu primeiro chorume diluído em água.

Por incrível que pareça, esse foi meu primeiro chorume após um ano de compostagem. O chorume só dá se você colocar descartes mais molhados ou em muita quantidade. No meu caso, a caixa fica mais redonda, ou seja, as minhocas dão conta do recado com mais rapidez e não escorre nada. O chorume tem um cheiro azedinho, mas não se compara àquele odor podre do caminhão de lixo. Ele é um ótimo fertilizante para as plantas e deve ser diluído em água. Mas também vai depender da cor e densidade do seu. Como eu coloquei bastante melancia, então teve chorume 😉

Onde conseguir folhas e grama 

Eu pego grama no Aterro do Flamengo. Um parque público aqui no RJ. A prefeitura corta grama pelo menos uma vez por mês. Eu fico de olho e pego quando tem. Levo pra casa aos montes, para garantir e deixo secando dentro de uma bacia. Folhas eu pego no meu prédio ou de lugares que freqüento, onde há árvores. Peço para os porteiros juntarem para mim. Sempre corro o risco de vir com pulgas ou carrapato de catioros que passeiam pelo parque. Seria muito azar, né. Mas, ainda não aconteceu. Eu confesso que dou uma olhada nas folhas, mas na grama não tem como. Vejam se tem Golf Clube ou Joquei perto de vocês. Clube de futebol de grama, parques, canteiros, sítios de amigos ou condomínios.

O que fazer com o húmus e minhocas

Depois que a caixa de cima estiver cheia, ela vai para o meio. A caixa do meio vai para cima e você começa um novo ciclo na caixa. As minhocas vão transitar entre esses dois compartimentos. Elas vão namorar bastante e crescer a população. Quando você sentir que tem mmmmmmuitas, pode retirar algumas, colocar nas suas plantas e doar ou vender. Não é bom ter minhoca em excesso, pois elas meio que se matam, sabe? O humus pode ser utilizado nas suas plantas, hortinha, doar, vender… assim como o chorume também. Sabem a Luiza Sarmento, do Mais Orgânica link? Ela tem composteira e rega as plantas do próprio bairro com o chorume do bem. Coisa mais linda, xenty! Vejam o insta dela, cheio de vídeos cápsula maravilhosos.

Dicas extra

Não descarte os cítricos. Faça um desinfetante caseiro, como já ensinado aqui no blog e passe no liqüidificador. O restinho que sobrar, poderá ir na composteira. Você também pode secar as cascas ao sol ou ralar e guardar no congelador para usar em receitas e saladas. Assim reduz a quantidade de descartes ácidos.

Série completona no Insta

Eu fiz uma série no Instagram sobre Zero Waste food (procurem por fotos de comida com esse título no feed) e mostrei como reaproveitar os alimentos, afinal, nós descartamos bem mais do que deveríamos. E nada de comprar mais comida que o necessário pra semana, né?

Pra finalizar

Já deu pra perceber que as minhocas são definitivamente o melhor amigo do homem, certo? Love my dogs porém, minhocas fecham o Ciclo. Não recomendo tentar compostar em caixas de sorvete. Minhoca precisa de espaço! Não precisa ter varanda, eu já fiz na área de serviço e até na sala. Se estiver inseguro pra começar dentro de casa, que tal perguntar no prédio se alguém topa ajudar? Que tal pedir uma autorização pra fazer em alguma área do prédio, em troca de humus! Ou uma composteira compartilhada. Sejamos criativos e corajosos. Compostagem não é coisa de caipira, mas sim de gente que repensa seus hábitos e está disposto a fechar o ciclo, diminuindo seu impacto no meio ambiente.

Na boa, eu até merecia férias depois desse post tamanho XXL! Boa sorte e não esqueçam de compartilhar suas experiências. Próximo post já nem sei do que vai ser. São 2 am e eu mal consigo abrir o olho 😀

_____________________________________________

Referências

Blog do Ciclo Orgânico (tem até Ebook) link *beijos galera da Ciclo, amo vocês!!!

Como montar minhocário caseiro – sistema de baldes link

Vídeo da zero waster Lea Feco (inglês) link

Vídeo mega completão (inglês) link

Montando uma composteira de plástico (inglês) link

Montando uma composteira de madeira (inglês) link

Sobre cada andar, funcionamento do sistema e camada (inglês) link

Uma super geringonça pra compostar (inglês) link

Talvez você também goste

14 Comentários

  1. Sou louca e tenho uma composteira em casa sem minhoca. Eu pesquisava muito sobre compostagem, mas sempre lia que as minhocas precisavam de um certo espaço e cuidados, e como moro em um conjugado o espaço sempre foi um impedimento. Sem contar que percebi que boa parte do meu lixo orgânico eram cascas de cebola e alho. Resolvi então ter uma composteira sem minhocas, começando justamente com um pote de sorvete 😅Hoje em dia é maior, mas em potes redondos (pois é o que cabe aqui em casa)
    Mas é isso ai que você falou: o ruim desse processo sem minhoca é que, se der errado, vai dar um cheiro INSUPORTÁVEL. Aqui ja deu dois tipos de problema – mal cheiro e mofo. Já pensei em jogar tudo fora, mas respirei fundo, segurei a respiração para não sentir o cheiro ruim e tentei corrigir o problema. Geralmente é falta da parte seca, e hoje em dia consigo contornar essa parte usando papel, como você faz. As folhas secas não estavam dando conta do processo, pois demoram mais a se decompor e estavam acumulando umidade. E o mofo ocorreu por falta de oxigênio – ou a composteira estava fechada, ou demorei a revirar.
    E aqui o que salva também é pó de café usado. Não sei porque, mas acelerou o processo de decomposição 🙂

    1. Sim, composteira sem minhoca tende a mofar. Precisa oxigenar msm. Você pode fazer mais furos nas suas caixas. Não tenha medo das minhocas não 😉 Elas são maravilhosas! Experimente conseguir grama seca. Funciona que é uma beleza e decompões mais rápido que as folhas tradicionais!

  2. Minha composteira é em balde. Recomendaria somente para uma família de no máximo 3 pessoas. Na minha faço os descartes da minha casa e da minha mãe. E como temos muitos descartes ela não da conta. O único problema que tive foi esse, as minhocas saíram da composteira porque ficou muito cheia e como o processo de compostagem esquenta elas ficaram “sem lugar”.
    O post é bem sincero dos problemas que podem acontecer, mas não quer dizer que vai 🙂 não desanime e faça compostagem é muito simples!

    1. A minha funciona perfeitamente bem já, faz algum tempo. Mas como eu disse, acabei tendo que aprender errando msm 😉

  3. Oi Karin querida!
    Querida sim, pois li seu blog todinho até aqui e já estou íntima dele e te adorando! Hahaha Como vc costuma dizer no Insta, estudei ele quase todo, falta só visitar muitos links, o que farei aos poucos.
    Está me ajudando a resolver muitas coisas do processo de redução do desperdício na minha vida. Mas principalmente me fazendo pensar, com ajuda de muita informação, sobre o que minha intuição já dizia, e aplicar de forma eficiente. Dicas valiosas, MUITO OBRIGADA! Seu blog é um grande estímulo.

    1. OI Jana,
      que legal! Fico super feliz em saber que estou podendo ajudar 🙂
      Aos poucos é a melhor estratégia! Se não, a gente se atropela né?!
      Abs

  4. Aqui no trabalho eu tento ler alguns blogs por semana (já que trabalho com isso), e gostei tanto do seu que estou acompanhando todos os posts há mais de 6 semanas <3

    Adoro a forma como você explica as coisas, estou tentando aplicar aos poucos as suas dicas na minha rotina e tô bem ansiosa para começar uma composteira e o seu blog tem "culpa" nisso hahahaha

    Obrigada pelas dicas 😉

    1. OI Luana,
      que bom que sou “culpada”pela sua mudança de hábitos hahahaha. Obrigada pelo carinho e pelas lindas palavras.
      Te vejo no próximo post 😛
      ABS,

  5. Olá Karin!
    Ganhei uma composteira tem um ano, mas deu certo não :/ Ela é tamanho g (dizem), mas acho pequena, e são quatro andares (o q pra mim não faz muito sentido). Em casa somos três pessoas (dois adultos e um bebê), mas acho que produzimos uma quantidade enorme de lixo orgânico. Eu adorei a sua dica de congelar o lixo orgânico, mas não daria. Meu congelador é mínimo. Eu juntaria uns 5 potes de sorvete por semana. A gente come muita fruta, muito melão, melancia, infinitas bananas… E muito limão e laranja. Vou procurar a sua dica para os cítricos. Já fiz desinfetante, mas deu conta da quantidade que produzo não, rs.

    Obrigada pelo post maravilhoso.
    Vou tentar reativar a minha.

    Queria saber onde posso comprar os compostos e mais minhocas! 🙂

    1. OI Juliana,
      tem problema não ela ter 4 andares. As minhocas andam entre eles pelos buracos do fundo das caixas. Isso é importante, os buracos do fundo serem grandinhos, a ponto de minhocas maiores poderem circular. Não tem problema vc comer muitas frutas. Minha dica pra você é recomeçar seu sistema, mas de forma devagar. Para que você seu minhocário encontre um ritmo. Se você não tem freezer, não tem problema. Compre um balde com tampa que veda. Veja no insta do ciclo orgânico um exemplo. O balde veda MESMO! não entra nenhuma mosca se vc fechar bem. Aí vai depositando ali. Casca de Banana vc pode usar como ingrediente de pratos. Potássio puro! Tbm pode secar ao ar livre e fazer farinha da casca para as plantas. Veja na internet. Já é redução de descarte. Sobre as minhocas e composto, a melhor forma é vc ver com pessoas da sua cidade que compostam também. Joga no face ou no app Tem açúcar? Veja com produtores de orgânicos também 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *