Cozinha Desperdício Zero (Parte 1) ou – armazenamento

 

O primeiro pote de vidro, a gente nunca esquece!
Então assumimos esse caso de amor…
Maníaca dos Poteeeeees!!!!

 

Saí de casa aos 19 anos, rumo a vida sozinha. Fui logo para outro continente, pois sou drama-queen-taurina assumida. Me sentia super preparada para dar conta da vida independente, afinal, sabia cozinhar, faxinar, trocar lâmpada e fazer bainha de calça! Fala sério, quem sai de casa hoje em dia sabendo tudo isso? (huahua). Mal havia decolado com o avião e já estava ligando (aos prantos) para mamis, pois havia perdido a carteira. Essa foi só a primeira de muitas né? Ninguém me avisou que eu precisava anotar na agenda pra não esquecer de comprar papel higiênico, muito menos que roupa lavada esquecida na maquina fica malcheirosa, ou que não vai ter aquele pudim de leite condensado te esperando na geladeira, muito menos que, se não trocar o lixo orgânico, vai dar mosquinha. Mas, principalmente, ninguém me avisou que essa mosquinha vem de uma LARVA!!! Exato! Se você ainda não morou sozinho, prepare-se para enfrentar a ira das larvas que mais parecem miojo assassino que vai te atacar!

E lá se foram 12 anos morando sozinha e/ou dividindo apartamentos com amigos. Hoje eu moro com a Carol (figurinha fácil no meu instagram), que vem me acompanhando nessa saga pelo desperdício zero desde o primeiro dia. Carol, assim como eu, ama potes. Carol, assim como eu, foi ensinada a guardar todo tipo de pote de plástico com tampa que passasse pela sua frente (tipo comprar requeijão e sorvete, só pelo pote). Carol, assim como eu, se apaixonou pelos potes de vidro!

O post de hoje é a parte 1 para uma Cozinha Desperdício Zero e será dedicado a Carol 🙂

Capitulo 1: Tupperware dos infernos!

Se tem uma coisa pior do que sacola plástica, é pote de plástico. Se auto-reproduzem, é impressionante! Quando você se dá conta, seu armário da despensa está transbordando de tanto pote (Alguns sem tampa, pois você não consegue achar. Até parece que o gato comeu!). Tudo começa a desmoronar e você não vê outra saída, a não ser jogar os que estão mais feinhos no lixo. Vai, confessa… isso acontece com freqüência. Quantas vezes na vida você já teve que fazer limpa de potes?

Antigo vício da Carol. Ela quase não usa mais!

Já falei do BPA (bisfenol-A) aqui no blog. Ainda resumidamente (pois haverá um post exclusivo sobre essa praga!), é um negócio que tascam na produção do plástico para deixá-lo (entre outras coisas) mais maleável. Só que esse negócio é tóxico e não faz bem à saúde ingeri-lo. É sério, causa problemas de verdade, tanto que foi proibido em países como o Canadá! Teoricamente era pra ter sido proibido aqui no Brasil em alguns produtos em 2012, maaaaaaaaaaas não confio na indústria do plástico link.  Além disso, plástico é derivado de petróleo, ou seja, sua extração e produção podem até ser baratas, mas poluem muito!!! Para acrescentar ao pacote, existe  a maior mentira do mundo de que plástico se decompõe em 400 anos. Primeiro que é mentira, pois plástico não se decompõe nunca, ele fica pra sempre no mundo. E mesmo que acreditemos nessa mentira, não se passaram nem 100 anos da invenção do plástico. Ou seja, o primeiro plástico produzido no mundo ainda está entre nós, assim como toooooooodos os outros itens desse material. Essa praga é tão bizarra que sempre acaba roubando a cena dos meus posts!

Bom, eu era viciada em potes. Gosto de preparar minha comida e sou Miss. Freezer assumida! Eu congelo tudo que vejo pela frente (feijão, leite vegetal, polpa do leite, frutas maduras, sopas, leguminosas etc. ) e ainda gosto da geladeira bem organizada. Potes de plástico transparente facilitam na hora de achar as coisas na geladeria. Até aquela transparência toda ficar turva e o pote tornar-se branco leitoso e você não identificar mais nada ali dentro. Eu definitivamente não queria mais plástico tocando a minha comida, também por causa do BPA. Para isso ou eu aprendia a evitar BPA, como sugere esse artigo da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo link, ou eu simplesmente abria a cabeça para outras soluções.

Garrafinhas de suco, pote grande antigo e potes de geléia.

Comecei reutilizando potes de vidro de geléia que tinha aqui em casa e uns antigos que roubei de mamis. São bons para guardar pequenas porções, ou temperos. Durante uma ida ao supermercado, fiquei em dúvida entre 2 potes (grande ou pequeno) de palmito em conserva. Primeiro pensei no preço, até que uma voz dentro de mim falou “se tem palmito nesse pote grande, posso usar para outras comidas também”. Cheguei em casa e praticamente comi palmito a semana toda, de tanta ansiedade para reutilizar o pote (rsrs). Deu tão certo que minha nova fissura é essa! Uso para absolutamente tudo, armazenar, congelar, fermentar…

Algumas vantagens do vidro: é impermeável, não é tóxico como o plástico, portanto não contamina a comida, não absorve odores e nem deixa gosto ruim no alimento, não mancha/resseca/fica feio, caso precise ser descartado, não polui o meio ambiente (só demora muito a se decompor) e é 100% reciclável sempre. Para mais informações site da Glass Packaging Institute link ou do site Ciclo Vivo link.

Minha parte da despensa. Prateleira de cima com reutilização de potes de 500ml de óleo de coco e melado para compras a granel, pote de vidro com tampa de pressão (roubei de mamis). Prateleira de baixo, reutilização de potes pequenos de geléia etc. e de uma lata de biscoito água e sal.

Faço minhas compras a granel e armazeno nos potes de vidro. Uso esses organizadores para facilitar o manuseio. Ficou tão prático, bonito e saudável, que Carol resolveu aderir (partiu dela mesma)!

Prateleiras da despensa da Carol. Reparem como é um misto de reutilização de potes com (ainda) embalagens plásticas.

Carol aderiu às compras a granel de grande parte do seu consumo. Outras coisinhas ela ainda compra de embalagens e encaminhamos para reciclagem. Reparem como essas embalagens plásticas são feiosas (sorry, amiga!). Hoje em dia até disputamos os potes e isso me deixa muito orgulhosa;)

Close do freezer. Prateleira de cima com um tupperware de plástico, frutas congeladas e tapioca da Carol. Prateleira de baixo com minha comida congelada e casca de frutas cítricas para o multiuso caseiro que eu faço.

Para o freezer fazemos a mesma coisa. Ainda uso as formas de gelo de plástico, pois não consigo as de aço inox aqui no Brasil (Por favor, Brasil! Aço Inox Revolution!!!). Todos esses potes grandes contém sopa, grão de bico cozido, arroz, quinoa, legumes cozidos etc.

Estou dizendo que congelo tudo!

Também congelo leite vegetal, sucos, polpa de sucos ou molhos caseiros que preparo, nessas garrafinhas também reutilizadas.

———————————–

Capitulo 2: Aço inox, cerâmica e porcelana a revanche!

Bacias de aço inox

Aço inox (de inoxidável) é outro material muito bom para cozinha. Altamente resistente a ferrugem e não solta metal na comida. Comprei um conjunto que acompanha tampa de plástico (poderia ser de aço inox também, mas como plástico é praga…). Aqui eu armazeno salada, sorvete ou qualquer coisa que tenha mais volume. Fica um charme na geladeira, charme esse que conquistou a Carol e a fez aderir aos encantos dessa cor prateada. Mais informações sobre esse material no site i-n-c-r-í-v-e-l da Life without plastic link.

Close das prateleiras com as louças de cerâmica, refratários, potes e copo medidor de vidro e potes e peneiras de aço inox.

O Aço Inox não é o único material bom além do vidro. Também tem a porcelana e a cerâmica.  Como já falei aqui antes, a Terra consegue absorver o que dela vem. Seguindo essa lógica, o vidro e a cerâmica conseguiriam se reintegrar, já que são feitos de areia e barro. No entanto, são materiais que sofrem alterações por elevadas temperaturas que modificam suas estruturas. Com isso, duram longos períodos (tipo aquelas relíquias arqueológicas do Egito e da China), mas de qualquer forma, não são tóxicas (a não ser que sejam misturadas com elementos químicos tipo cádmio ou algumas tintas). Gosto bastante da cerâmica pelas possibilidades de descarte. Não é reciclável, mas se quebrar, dá pra bater bem até transformar em pó e utilizar como dreno de vaso de plantas. Já o vidro só tem uma possibilidade, a reciclagem. Infelizmente, nem todos os países dispõe do serviço e, sem incentivo do governo, a indústria por si só tem pouco interesse no setor. Portanto quebrar vidro pode significar gerar lixo na sua região, mesmo assim, eu ainda enxergo muito mais vantagens do que no plástico. “Entendeu, amiga (Carol), que temos que cuidar com carinho dos nossos potes de vidro?”

—————————-

Capitulo 3: Lugar de sacola plástica não é na geladeira!

Até agora apresentei várias formas de se armazenar itens secos, congelados ou em porções. Mas e as folhas, hortaliças, saladas… ou tudo aquilo que costumamos guardar em sacolas plásticas na geladeira? Pasmem que até nessas horas consegui dar a volta por cima e não é que Carol está vindo junto?!

Gaveta de legumes e frutas. A parte da esquerda é minha 😉

Tchanan! Aqueles sacos transparentes disponíveis no setor de frutas e verduras, tem certeza? A noticia boa é que limões e maçãs não vão brigar uns com os outros dentro da sua ecobag! Carol teve dificuldades de entender essa parte. No caso, ela entendeu que os legumes não brigam entre si dentro da sacola, mas demorou a entender como agrupar as coisas para preservá-las no transporte até em casa. Realmente, o que for pesado vai embaixo e os mais leves ou sensíveis por cima ou talvez em uma ecobag separada. Várias vezes ela chegava em casa me perguntando como eu fazia. Não parecia óbvio para ela, assim como já era pra mim. Continuei explicando até que ela mesma se entendeu e desenvolveu seu sistema. Hoje ela não usa mais essas sacolas, nem pra guardar na gaveta da geladeira. O que vai preservar seus legumes e frutas é se você vai demorar muito a comer ou não e a temperatura do aparelho. apor exemplo: se você comprar muito e não comer, não há sacola plástica que preserve nada.  Estão vendo como fica tudo solto na gaveta?

Couve Mineira enverga, mas não quebra!

Outra alternativa para as hortaliças e verduras são potes de vidro altos e com boca larga. Eu guardo salsinha, couve, hortelã, alface, rúcula etc. Fica lindo e preserva suuuuuper. Lavo, deixo secando um pouco para não acumular água no fundo do pote, dobro, enrolo ou só coloco no pote. Dura muito mais, sem brincadeira!

Um overview da geladeira aqui de casa!

As duas prateleiras superiores são da Carolzita. Somente 3 itens de embalagens plásticas (yyyyeeeaaahhhh!!!). As prateleiras de baixo são as minhas. Tem comida pra semana toda, está clean, em potes de vidro, porcelana e aço inox. Definitivamente não preciso de plástico pra mais nada e realmente me sinto vitoriosa!

——————————-

Escuto de muitas pessoas as seguintes frases: Deve ser difícil! – Lá em casa não dá, por causa dos meus pais! – Meu marido não deixa. – Minha empregada nunca vai fazer!

A Carol é a prova viva de que uma pessoa, aparentemente, sem interesse no assunto, pode sim se interessar e mudar de comportamento. Ok, eu contava pra ela tudo que eu fazia e ela lia meu blog, mas nunca se colocou na obrigação de mudar de hábitos. Sozinha ela foi observando e se esforçando. Hoje é natural e vejo pessoalmente a transformação do consumo da Carol. Por isso troquei a palavra “difícil” por “desafiador”. Portanto, minha dica pra você que quer mudar de hábitos, mas sente que as pessoas da sua casa não vão fazer é: FAÇA VOCÊ! Não se desestimule, pelo contrário. Vai com fé e deixe a curiosidade bater na porta, converse quando surgir a oportunidade e mostre que dá certo! Não proponha uma mudança que aparente dar trabalho. Simplesmente mude você e assim a pessoa já vai ver que é possível 😉

Muito orgulho de tudo! Obrigada, amiga, por me deixar fazer experiências secretas em você (huahuhuahua).

Dicas para melhor preservação de seus potes:

  • Lavar as tampas e secar imediatamente para evitar ferrugem e prolongar a vida útil delas.
  • Para congelar, não encher os potes até a boca. O congelamento faz uma pressão e o pote precisa de ar dentro. Caso contrário, ele trinca.
  • Não colocar nada super fervendo, para evitar rachaduras.
  • Esperar esfriar um pouco para guardar os potes na geladeira/freezer.
  • Não congelar nada deitado, com o conteúdo encostando na tampa, para evitar trincos.
  • Para retirar rótulos de papel muito grudados ou resto de cola, faça uma misturinha de azeite e bicarbonato de sódio. Esfregue no rótulo úmido e deixe agir por uns minutos.
  • Um tapete na cozinha pode salvar a vida de muitos potes de vidro, ou proteção com capinhas de tecido ou meias velhas (mostrei no instagram como eu visto garrafas com meias furadas rs).

Querem saber mais sobre reciclável-biodegradável? Acessem esse material da Joseana Macêdo pela Universidade Federal de Campina Grande link

No próximo post, vamos falar da parte 2, ou seja, como se livrar DE VEZ das sacolas plásticas 😉

Talvez você também goste

3 Comentários

  1. Sério mesmo que isso tudo aí, com todas as referências é só a parte 1? Carolzita!#TMJ amiga, eu tb me sinto inspirada a mudar com os exemplos dessa louca da Karin. Tô pagando um pau pra geladeira de vocês, entre outras coisas.

  2. Nossssssa!!! Tenho muito que mudar…. :-/
    Fiquei curiosa para saber para que serve a casca do limão que você guarda no freezer!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *