Os lixos camuflados da varanda

Amo ganhar plantas!
Huuuummm….
NHAAAAC!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

No trabalho: “Meu Deus, que dia péssimo! Não aguento mais! Só quero ir pra casa esquecer do mundo aqui fora!”

Em casa: “Meu Deus, não aguento mais ficar em casa! Preciso sair!”

Varandas são como um meio termo entre o dentro e fora de casa e podem ser um grande alívio para o dia a dia. Com certeza é meu “cômodo”preferido. Nela eu super relaxo, olho para o céu, vejo pássaros (talvez sejam patos ou delírio meu), pôr do sol, tomo um ar fresco (só que poluído), tomo café da manhã e tenho a sensação de estar ao ar livre ou menos enclausurada. Ou seja, varandas têm todo potencial de nos ajudar a relaxar. O problema é que onde há gente, há lixo e, na varanda, eles ficam camuflados e nem percebemos seu o potencial poluidor.

E pra você que não tem varanda, melhor ficar ligado, pois o que há na minha varanda, pode estar na sua sala (HA!). Segue a lista para uma varanda sem lixo;)

 

PLANTAS

Bromélias resgatadas de uma árvore que a prefeitura cortou no RJ

Eu sei que tem muita gente que não gosta de plantas. Mas elas vão muito além da estética. Mais pra frente vou falar de plantas que ajudam na limpeza do ar. Essas são mais bem vindas dentro de casa. Para a varanda estamos falando de plantas que remetem ao “fora de casa” por exemplo. Elas vão ajudar nos momentos de estresse, dando mais cor e leveza ao ambiente e promovendo a sensação de estar conectado a natureza. Não tem muito segredo. É, principalmente, só regar (põe um toque de aviso no cel pra você lembrar e a planta não morrer) e há plantas que quase não precisam de água como bromélias, bambus, cactos, suculentas, algumas palmeiras etc. Para evitar lixo prefira vasos de barro e cerâmica que também ajudam a reter umidade. Os de plástico ressecam com o tempo, ficam feios e dá aquela mega vontade de trocar por novos (potencial lixo camuflado). Os de metal/lata não são legais para ambiente exterior, pois super aquecem a terra e fritam as raízes da planta. Para não ter desperdício de neurônios com a limpeza, adquira ou faça você mesmo suportes para as plantas ficarem  suspensas ou com rodinha para locomover os vasos com facilidade. Minha escolha foi confeccionar bancos, reutilizando azulejos de um antigo mural da minha sala. Fiz essa escolha, pela funcionalidade do móvel (posso usar como banco ou como suporte de planta).

HORTA

hortelã

Gente, uma maravilha ter horta em casa! Hortaliças são as que melhor se adaptam. Você vai economizar dinheiro da feira, terá sempre tudo fresco (muito mais saudável), vai evitar aqueles saquinhos de plástico com temperos ressecados dentro (olha o lixo aí!), orgânico e por aí vai! Aqui em casa eu tenho alecrim, manjericão, hortelã e cebolinha. Plantei orégano, salsinha e tomilho e ainda quero experimentar couve, cúrcuma, gengibre e alface. Pra quem acha que não leva muito jeito pra isso, pode contratar um serviço tipo da Carpe Projetos link ou participar de hortas comunitárias para aprender e ir testando.

CADEIRAS E MESAS

pallets e almofadas reaproveitadas

Para minha varanda, eu queria um lugar pra sentar e tomar café, receber amigos, olhar o pôr do sol etc., mas que não desse trabalho pra limpar e nem fosse um trambolho (aqueles móveis lindos e super pesados). Optei por pallets (resistentes a ambientes externos e maior durabilidade) com almofadas. Eu mesma cortei três pallets no comprimento ideal e instalei as rodinhas (rodinhas são ótimas pra facilitar a limpeza). Reutilizei almofadas que seriam descartadas após a reforma do meu sofá e forrei com um tecido. Super confortável e prático. Eu prefiro móveis de madeira (compostável no final das contas), pois metais sempre enferrujam com o tempo e a tinta (por exemplo spray) para retocar é muito tóxica e gera muito lixo, principalmente pois as latas (e spray) não são recicláveis! Os móveis de plástico geralmente são feitos com material reciclado, mas não acho bonito esteticamente e também são frágeis (mais lixo camuflado). Os tecidos vão desbotar, por isso é melhor que sejam lisos, pra não comprometer a estampa e dar vontade de trocar toda hora (olha o lixo!). O ideal é que os móveis não sejam muito pesados. Aqui sou eu que faço faxina, mas se não fosse, não desejo a ninguém ter que empurrar móveis pesados pra limpar.

VELA

ATENÇÃO, aqui mora um grande perigo. Velas são lindas e objetos de decoração super charmosos que deixam o ambiente mais romântico ou aconchegante por exemplo. O que ninguém nos conta é que sua queima libera gases tóxicos (ruins para nossa inalação e para o ar). Vejam esses links (link inglês completão,  link técnico, link origem). Velas eram feitas de gordura animal  ou óleos, até a descoberta do petróleo e inventarem a parafina. Portanto, parafina é derivada de petróleo (queimar petróleo é super ruim) e, além do todas as questões com a extração desse combustível, ainda tem o refinamento da parafina e a queima dela. Pra piorar, essas velas utilizam corantes e aromas sintéticos que também nos fazem mal ao serem inalados. O mais louco disso tudo é que NADA DISSO PRECISA SER ASSIM! Pra você ter uma vela, basta um óleo ou uma cera e não precisa dessa coisa poluidora toda. Existem vários tutoriais na internet, super fáceis mesmo! Os materiais são reutilização de giz de cera ou óleos vegetais ou reutilização de óleo de cozinha ou cera de abelha ou cera vegetal, óleo essencial natural (para o tal cheirinho), latas ou potes de vidro e barbante. Aqui em casa eu ainda tenho velas. Não vou jogar fora, pois seria muito desperdício. Mas não vou utilizar em ambiente fechado. Vou guardar os potinhos de metal e também os discos que seguram o pavio para reutilizar com as minhas versões caseiras (yeeeeey). Existem velas de soja, mas soja é super controverso. Indico comprar de marcas que sejam realmente independentes e de pequenos produtores (comprar em lojas de departmento não adianta – bad guys).

CIGARROS E ISQUEIROS

Ok, eu fumo e sei que não adianta dizer que é tabaco, seda e filtro orgânicos. Eu realmente gosto muito de fumar, mas já entendi todos os males da indústria e dos efeitos no meu corpo, fora o lixo.  SIM, estou repensando esse item na minha vida. Mas fato é que é uma indústria muito poderosa e vai continuar poluindo. Resumindo a plantação (muita água, muito agrotóxico, mão de obra escrava etc). Sobre o filtro (tudo sobre a plantação e materiais sintéticos). Sobre a seda (tudo anterior e produção de papel). Minhas escolhas foram seda e filtro de celulose sem refinamento da marca OCB link (Existem outras empresas na gringa como a Green Butts. Vejam mais informações sobre o assunto nesse link). GUIMBA/BITUCAS poluem muito! Podem demorar muitos anos a se decompor e, se forem sintéticas, vão poluir mesmo assim. Mas existe reciclágem. A iniciativa Bituca Verde link disponibiliza dispositivos de descarte e também providencia recolhimento. Minha solução no momento é ter meu próprio cinzeiro e um para visitantes. As minhas guimbas são biodegradáveis e eu jogo na minha composteira. As dos visitantes eu acumulo e levo para um local parceiro da Bituca Verde. Sobre os isqueiros, teoricamente suas partes são recicláveis (metal e plástico). Mas nenhuma empresa vai separar essas partes e para nós, pode ser perigoso abri, uma vez que são feitos para não serem abertos e podem conter fluidos tóxicos. A melhor opção (na minha opinião) são os fósforos. Mas devem ser de empresas com madeira certificada e reciclagem de embalagem. Estou pesquisando sobre empresas nacionais e achei informações interessantes dobre a empresa Paraná link.

REDES DE PROTEÇÃO

Bom, não estou aqui para julgar a decisão das pessoas sobre esse item, no entanto acho desnecessário na maioria dos casos. Aqui em casa eu cresci sem essas redes. Havia uma proteção somente na porta quando eu era bem pequena e depois meus pais me ensinaram a não jogar nada, não me debruçar no parapeito, sobre os perigos de cair etc. e eu aprendi. Também tive cachorro e hoje tenho gato e desde pequenos adestrei a não subirem em nada e nem passarem pelos vãos do parapeito. Essas redes necessitam de furos nas pedras e nas vigas das lajes para serem instaladas. Isso é muito propício a infiltrações e podem vir a ser uma grande dor de cabeça. Além disso são feitas de naylon, acumulam muita poeira e sujam com facilidade. Cada caso é um caso, cada pessoa com suas escolhas. Eu não teria na minha casa.

TOLDOS

Super recomendo. Além de preservar contra sol e chuva, ajudam contra vizinhos bisbilhoteiros e não precisam virar lixo. Esses toldos duram bastante tempo e, caso haja necessidade de trocar, podem virar ótimas bolsas e acessórios impermeáveis como capa de tapete de yoga, capa de chuva pra cachorro, toalha de mesa da varada/jardim, pasta para notebook/lap top/documentos etc.

Pra quem não tem varanda, eu super indico separar um cantinho da sala com plantas, uma rede ou poltrona confortável e até cadeira de balanço. Aqui em casa a rede fica estrategicamente posicionada com vista para a televisão (assistir a um filme pegando uma brisa é bom demais)! Dá pra fazer uma decoração bem bonita com velas do bem e almofadas aconchegantes. Tudo sem produzir lixo e ecologicamente correto. Realmente não entendo a necessidade de poluir que certas empresas ainda tem, se existem soluções corretas. Ah e caso não haja reciclagem de butuca de cigarro na sua cidade, que tal tomar a iniciativa? BE THE CHANGE!!! SEJA A MUDANÇA!!!

Dica: assistam ao doc PUMP, sobre a indústria do petróleo.

Dica 2: peça mudas de plantas e terra a amigos, assim como ajuda na manutenção. Vejam links no pinterest de como reaproveitar hortaliças para plantar em casa e procurem os fornecedores de plantas da sua região (mais barato, mais variedade e menos lixo também).

Sempre bom lembrar: entender o descarte correto é se informar sobre como as coisas são feitas e isso é um conhecimento muito interessante!

No próximo posto vou falar de escritório. Eta lugarzinho pra desperdiçar, viu!

Talvez você também goste

2 Comentários

    1. OI Beatrice,
      sim! Já vi. Também pensei neles, mas fiquei com medo quebrar ou parar de funcionar, assim como outros aparelhos. O fósforo eu composto até a caixinha 😉 Mas estou buscando alternativas ainda! Quem sabe;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *