img_3917Olá, meu nome é Karin Dreyer e preciso confessar que ver lixo jogado no local errado sempre me irritou muito!

Eu sempre pensava com muita indignação: “Por que essa pessoa não jogou o lixo na lixeira?” (seguido de vários palavrões). Sério, para mim nunca fez sentido. Eu sou daquelas pessoas que guardam até papel de bala na bolsa, caso não haja lixeira por perto. Não só porque eu fui educada assim e considero como o certo, mas porque simplesmente não dá trabalho nenhum… não vejo justificativa para tais atitudes. Imaginem a minha fúria quando descobri que, mesmo tomando as atitudes certas, meu lixo estava indo para o lugar errado? (muitos palavrões nesse momento!!!)

Infelizmente é isso que acontece:

No Brasil são produzidas, diariamente, cerca de 250 mil toneladas de lixo, dos quais somente 2% são compostados ou reciclados. Os outros 53% vão para aterros sanitários, 23% para aterros controlados, 20% para lixões e 2% para outros destinos.  Ou seja, o Brasil produz 98% de lixo e somente 2% de solução. 

Mesmo em países, onde grande parte do lixo é reciclado, a quantidade de lixo desnecessário é muito grande e isso é insustentável. Por isso que o movimento ZERO WASTE (desperdício zero em inglês) não é só um estilo de vida, mas sim uma grande ferramenta de informação, com capacidade de gerar ideias e soluções.

Aqui no blog, eu me proponho a mostrar passo a passo (ou cômodo por cômodo) como estou aderindo ao desperdício zero, assim como compartilhar ideias e soluções. É mais fácil do que parece e os benefícios vão desde mais dinheiro na conta (opaaaa) a menos lixo no mundo (obaaaa).