Ué, quarto gera lixo? parte 1

ZzzzZzz
Hã?
Invasão de travesseiro!

Por incrível que pareça, quartos também são capazes de gerar desperdício e lixo. Para isso, basta se ter uma lixeira nele ou acumular (jesus, me salva desse mal!) várias coisas que não são utilizadas com freqüência. A melhor forma de analisar se seu quarto está ou não gerando lixo e desperdiçando é observar suas atividades realizadas nesse cômodo e o que há nele. Assim, podemos cortar os excessos, evitar acúmulo de poeira, facilitar a organização e limpeza, deixar o ambiente mais leve, ganhar tempo e economizar dinheiro. No meu quarto existia muito acúmulo de roupa, maquiagem, acessórios e mais um monte de coisas que eu guardava. Em algum momento eu não conseguia manter a organização e virava um caos. Um berro de desespero surgia dentro de mim “Meu Deus, que zona!!!”, seguido de uma promessa “Nunca mais vou bagunçar!”, seguido de outro fracasso e assim em diante.

Recusar, reduzir e reutilizar tornaram-se palavras-mantra e, assim, cheguei a um quarto desperdício Zero.

Vamos partir do princípio que há atividades comuns do quarto como dormir, ler, namorar e trocar de roupa. Do que você precisa para dormir? Uma cama, roupas de cama, um travesseiro e cortina.

CAMA

Quando comprei minha cama, comprei logo uma cama box-baú. O colchão levanta e revela um espaço maravilhoso para guardar tudo de forma prática. PRÁTICA UMA OVA! Essa porcaria é pesada, meu gato sempre adora pular em cima e quase me mata fechando a cama em mim e acabo acumulando um bando de coisa desnecessária. Fora que a cama fica mega pesada e não consigo empurrar pra limpar por baixo. Aff, que péssima escolha.

Solução: REDUZIR (olha o mantra) –  tirar tudo de dentro e, sem dó nenhum, cortar os excessos.

———————

ROUPAS DE CAMA

Minha mãe tinha o péssimo hábito de me dar pijama e roupa de cama de presente (tudo por amor, claro). Já eu, tinha o péssimo hábito de aceitar (por amor também). Até que fiquei com um monte de roupas de cama e acumulava tudo para lavar. As que ficavam guardadas ficavam com cheiro meio de… enfim… guardadas, acabavam amarelando etc. Sendo muito sincera, não preciso de uma grande quantidade de lençois. Diminuí para três jogos, um que fica na cama, um para colocar enquanto o outro lava e um para visitas ou acidentes.

Solução: RECUSAR – liga para sua mãe e avisa que não precisa mais de lençol e REDUZIR – nada de excessos, somente o necessário.

——————–

TRAVESSEIRO

Foi só surgir o travesseiro de fibra da NASA/bambu que um bando de gente saiu comprando travesseiro por aí. Eu não comprei, mas pedi de presente (admitindo meu lado folgada). A questão é que não me desfiz dos outros travesseiros. Eu pensava “vai que algum amigo vem dormir aqui”. Ok, visitas são legais, mas de quantos travesseiros precisamos? Raramente eu recebo um galerão. Na maioria das vezes recebo um casal. Logo, só preciso de mais dois travesseiros (totalizando três). O que muitos não sabem é que travesseiro tem vida útil. Ele realmente acumula ácaros, causa alergia ou espirros inacabáveis e também amarela. Isso tudo só pra quem sabe, algum dia, você receber uma multidão de visitas?

Solução: REDUZIR – peça emprestado ou até para levarem seu próprio travesseiro em uma ocasião à parte.

——————-

CORTINA

Para mim, um item essencial. Sem uma boa cortina, eu acordo (no verão) as 5 am com o sol dizendo “Levanta sua louca!”. Minha cortina é branca e eu gosto dela clara, para deixar a luminosidade entrar durante o dia, mas manter minha privacidade (vivemos em tempos de Big Brother). Lá vem minha mãe “Põe blackout filha…”, O-D-E-I-O aquela porcaria. Muito respeito a quem gosta de cortina blackout, mas acho bem feio e nada prático, uma vez que acumula poeira e não posso lavar na máquina por ser de tecido plastificado (lembram dos males do plástico?). Ou seja, se rasgar, ferrou. Não dá nem pra virar guardanapo de pano e vai parar no lixão, o mesmo caso das persianas luxuosas de novela das nove.

Solução: Cortina de tecido de algodão, de cor escura. Escolhi uma cortina de tecido tricoline 100% algodão, com uma trama mais fechada para não passar muita luz. Prendi de uma forma que possa esticar a branca por baixo durante o dia e só fechar quando for dormir.

——————

Do que você precisa para ler no quarto? Uma luminária boa, um lugar para apoiar os livros e uma almofada para encostar as costas.

APOIO DE LIVRO E DAS COSTAS

Eu parei de ler na cama. Tenho muita dor de coluna quando faço isso, e meu fisioterapeuta recomendou sempre ler sentada em uma cadeira com a coluna reta (Aham, quem faz o que fisioterapeuta recomenda?). Mas gosto de ler antes de dormir. Então escolhi uma pequena penteadeira, que já serve de cômoda para apoiar despertador, água e luminária, tem gaveta para guardar os livros/tablet e posso colocar uma cadeira na frente. Com um único móvel já soluciono várias funções. Acabei acumulando pequenos objetos de decoração em cima e ficava uma poeira horrível, mas desapeguei!

Solução: RECUSAR – avisa para os amigos que você já tem tudo que precisa e não quer mais acumular nada. Eles podem te dar outras coisas de presente como convidar para jantar, para beber, para ir a um show, ou até comprar o bolo. REDUZIR – vamos focar no mantra… quanto menos coisas, menos poeira e menos desperdício. Tire tudo que há no móvel, avalie e veja o que você realmente precisa que esteja ali.

———————

LUMINÁRIA

Eu tenho uma fila de livros para ler. Mas hoje eu só compro e-book. Então não preciso de uma luminária além da luz de teto, pois o tablet já nivela luminosidade na tela. Para os livros ainda de papel, eu pego uma luminária de mesa que tenho na sala. Não preciso de MAIS uma luminária. Lâmpadas não têm reciclagem (Tem descarte certo, mas você descarta corretamente?) e quando não estou lendo na sala, a luminária está lá sem uso. Para quem faz questão, eu sugiro uma que fique suspensa e presa na parede, para facilitar a limpeza e não ter mais um troço pra tirar do caminho. Favor usar lâmpas de LED (Duram muito mais e economizam energia).

Solução: REUTILIZAR ooohhhhhhhmmmmm REDUZIR oooohhhhhhmmmmm (segue no mantra)

—————–

Do que você precisa para namorar? Uepa! Vou resumir à proteção

CAMISINHA (lá vem bomba pesada!!!)

Não existe contraceptivo que previna gravidez e proteja contra doenças sexualmente transmissíveis – ao mesmo tempo – tão bem quanto a camisinha, seja masculina ou feminina. A camisinha feminina é menos popular do que a masculina, por ser maior e muitos consideram difícil de colocar. De qualquer forma, tenho certeza de que a maioria dos leitores aqui nunca se preocupou em ler o rótulo de uma camisinha, muito menos em saber como ela é fabricada e menos ainda sobre seus impactos ambientais e pasmem, SOCIAIS. Lembra do hahaha hehehe das indústrias que falei no post anterior? A matéria prima da camisinha é o látex (borracha mesmo) e pode ser natural ou sintético. “Poxa Karin, ótimo ser natural, pois então é biodegradável”. Sim e não. Em tese, se o látex for 100% natural, a camisinha pode levar até 20 anos para se decompor. O ideal é que vá para um aterro sanitário (lixão nunca!), para se decompor em condições mais ideais e poluir menos. No entanto, não tem como saber para onde a camisinha vai ao ser jogada no lixo (Nunca no vaso, por favor!). Pra piorar a situação, a indústria desse contraceptivo é TOTALMENTE insustentável. Primeiro tem que ter uma plantação de seringueiras. Para isso, muitos produtores hahaha hehehe (MTO FDP) desmatam mata nativa aos montes. Depois eles usam muitos agrotóxicos e adubos sintéticos, poluindo rios e matando a biodiversidade local em altíssimas proporções (é muito triste tanto no Brasil, quanto Indonésia e Malásia). Utilizam mão de obra escrava de crianças e adultos em condições horripilantes e ainda extraem o látex de forma exagerada, matando as árvores que são queimadas, emitindo grande quantidade de CO2. Em seguida, o látex deve ser processado e nesse processamento pode ocorrer o surgimento da substância nitrosamina link e link que é cancerígena (uma camisinha, ok. Várias ao longo da vida e essa substância em outras coisas como chupeta e salsicha NEM UM POUCO OK). Ainda adicionam um bando de tóxicos péssimos, com finalidades que eu acho desnecessárias, fragrância ou corantes (Tem que conferir se são naturais ou não. Se for sintético, foge!). Isso tudo em larga escala, para no final, você não saber como descartar de forma a gerar um pouco menos de impacto ambiental. Eu tive que procurar por informações e soluções em sites dos EUA e Europa, pois aqui praticamente só falam pra jogar no lixo, pois no vaso pode entupir. Ou seja, o que era para ser totalmente sustentável e natural, virou um grande lucro para os hahaha hehehe (veja post anterior) e muito prejuízo para o meio ambiente e população.

Graças aos céus achei duas empresas maravilhosas que servem de exemplo para o consumo consciente de preservativos e também de inspiração para que empreendedores se inspirem e sigam por esse caminho no mundo todo.

A empresa Sustain link dos EUA e a Einhorn link da Alemanha. A Sustein é a mais completa no mercado. O fundador Jeffrey Hollender já era diretor da empresa Seventh Generation link, de produtos de limpeza e cuidado pessoal sustentáveis. Juntamente com sua filha Meika Hollender, o Jeffrey fundou a Sustain. Eles tem a própria e única plantação de seringueiras certificada como Fair Trade (comércio justo) e certificada pelo FSC link, organização não-governamental voltada para o “manuseio” correto das florestas por empresas. Além disso, 100% dos filhos dos funcionários da parte de extração (sul da Índia) frequentam a escola e todos recebem plano de saúde. Já os funcinários do setor de processamento são sindicalizados. Lembra da nitrosamina? A Sustain adiciona um tipo de susbstância que impede a formação de nitrosamina durante o processamento do látex (comprovado por testes), não adicionam nenhum tóxico extra no produto e, pra finalizar todo esse amor, eles doam parte dos lucros para instituições que proporcionam assistência à mulher (câncer de mama, assistência médica reprodutiva etc.). Já a Einhorn é uma empresa nova, mas totalmente transparente. No site, eles explicam exatamente em que ponto estão, quais os próximos passos, o impacto de tudo, história de tudo, problemas de tudo… e ainda admitem o longo caminho que têm pela frente. Eles não são completamente sustentáveis ainda, mas seu objetivo é esse e estão caminhando e trabalhando para isso.

——————

Depois desse textão, eu só tenho a dizer que meu lado folgada que pediu travesseiro de bambu de presente no passado, vai agora ressurgir de forma mais sustentável. Vou pedir para os amigos, tias e qualquer pessoa que viaje, para me trazer camisinhas da Sustain (HA!). Também vou entrar em contato com a Einhorn e postar as novidades para vocês. Quanto ao descarte, infelizmente só existem duas opções. Produzir lixo jogando no lixo comum e sem garantias de que vá para  aterro sanitário (como não tenho mais lixeira, vou colocar no papel higiênico que guardo para as visitas e buscar um saco plástico biodegradável para descartar da menos pior forma possível), ou fazer tudo isso aí em cima e garantir que vá para o aterro sanitário. Ainda não sei como fazer isso, mas vou postar aqui (prometo!!!!!).

obs: Achei alguns estudos sobre reciclagem de camisinhas, mas é um processo muito complexo, uma vez que não há garantias de que o vírus da AIDS (por exemplo) não permaneça no látex.

obs2: Verifique a procedência da camisinha. Se for Malásia ou Indonésia, fuja! Dê preferência às do Brasil, assim você pode ter mais informações sobre o tipo de produção.

Outras atividades no quarto: ver TV, escritório, estudar, malhar

Bom, cada um com sua vida e escolhas. Eu escolhi manter meu quarto como um ambiente de descanso. Quando preciso estudar, vou a bibliotecas de faculdades, mantenho atividades de trabalho fora de casa ou na sala e malho ao ar livre ou na sala também. Não gosto da ideia de ter uma televisão em cada cômodo da casa. Muito gasto de energia e mais coisa pra consertar. Acho que as famílias deveriam tentar assistir a mais programas em conjunto, respeitando o gosto de cada um e desenvolvendo o respeito e paciência também.

Dica 1: Sobre o perigo das gavetas, é muito fácil de entulhar tudo numa gaveta. Ela fica fechada e você não vê a bagunça. Evite consumir o que você não precisa e faça uma limpa do que poderia pertencer a sala por exemplo.

Dica 2: Sobre tecidos, dê preferência aos de 100% algodão. São mais fáceis de lavar e costurar, são mais frescos, a fibra é natural (compostável) e dá pra reutilizar o tecido para outras finalidades como guardanapos de pano, ecobags etc.

Dica 3: Retire sua lixeira dos cômodos e mantenha somente uma de lixo orgânico e outra de recicláveis na cozinha. Assim você não cai na cilada de misturar tudo e contribui para reciclagem.

Sempre bom lembrar que desperdício também é deixar uma coisa parada sem uso, enquanto poderia estar sendo usada por outra pessoa. Comprar e não utilizar é desperdício de tempo e dinheiro. Ter menos, não é sinônimo de ser menos 😉

No próximo post vamos falar de roupas e maquiagem. Prepara que tem mais bafão!!!!

Talvez você também goste

2 Comentários

  1. Cada leitura dos seus posts é um aprendizado para mim e uma reflexão sobre meus atos cotidianos. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *